As últimas novidades de 2016

Mais um ano acabando, e todo ano nessa época é aquela correria! Terminar projetos, concluir relatórios, revisar o planejamento do próximo ano, fazer o balanço do ano que está findando. E no meio desse turbilhão, conseguir acompanhar tudo o que está acontecendo no mercado não é brincadeira.

Por isso, para quem não está  conseguindo dar conta de ler tudo, segue um resumo das últimas novidades rolando no fim de 2016:

– A Pantone anunciou a Cor do Ano 2017: Greenery 15-0343. É um verde vibrante e revigorante, que evoca os primeiros dias da primavera quando o verde da natureza renasce e se renova, e por isso simboliza os novos começos. O Greenery oxigena e revigora, e também representa a busca das paixões pessoais e a vitalidade. Como diz o site da Pantone, “quanto mais as pessoas estão submersas na vida moderna, maior será seu desejo inato de mergulhar na beleza física e unidade inerente do mundo natural. Essa mudança é refletida pela proliferação de todas as coisas expressivas do Greenery na vida diária, através do urbanismo, arquitetura, estilo de vida e escolhas de design globalmente”. Além de tudo é versátil, podendo ser combinado com uma grande variedade de tons, dos neutros aos metálicos.

– O Twitter liberou no dia 14/12 os vídeos ao vivo, para competir de vez com Facebook e Instagram. Esse movimento é resultado da integração do microblog com o Periscope, app de live streaming que o Twitter adquiriu em 2015. A diferença é que agora os usuários poderão transmitir seus vídeos ao vivo diretamente do Twitter, sem ter que criar uma conta no Periscope. Essa novidade mostra que o Twitter sabe bem que hoje os vídeos são o grande recurso para atrair a atenção das pessoas.

– O Airbnb, como já sabemos, não quer ser só a solução de acomodação para sua próxima viagem. Não faz muito tempo que a startup começou a oferecer bem mais que acomodações, e passou também a proporcionar aos usuários seu programa de experiências guiadas (falamos disso aqui). INSERIR LINK! (não consegui pois o site estava fora do ar). Aliás, esse projeto tornou-se o Trips, e foi lançado oficialmente em novembro. O novo projeto do Airbnb agora chama-se Flights e promete oferecer um serviço de reservas de aéreo nos próximos 18 meses. Ainda não está confirmado, entretanto, se a empresa pretende desenvolver uma ferramenta proprietária, adquirir uma agência de viagens online ou licenciar dados de uma agência. No press release de divulgação do Flights, a empresa enfatizou que “muda o foco para deixar a viagem toda mágica e fácil”.

As tendências em eventos para 2017

2017

Chega essa época e começamos pensar no ano que passou e no que virá pela frente no próximo ano. Haverá alguma mudança que realmente precisamos ficar de olho ao planejar um evento em 2017? Como estará o cenário político-econômico, e como isso afetará os clientes e seus eventos corporativos? Será que haverá alguma inovação, uma tecnologia disruptiva no mercado de eventos?

Todo ano o Event Manager Blog publica as 10 tendências para o próximo ano. Dessa vez, eles não só listaram as tendências tecnológicas para eventos, como também abarcaram temas relacionados, como design de eventos, locais e seleção de destinos, mídia social e marketing digital.

Destacamos nesse artigo duas principais tendências de cada uma das quatro áreas. Leia, reflita e fique melhor preparado para produzir eventos inesquecíveis em 2017:

 

Em Tecnologia para Eventos:

- Tecnologia touch: a tecnologia nessa tendência engloba diferentes ferramentas. Ela pode, por exemplo, refletir sinais digitais em uma camiseta. A tecnologia touch engaja  o público de um jeito inovador, pois apela para nossos sentidos, tocando mais o coração que a mente.

- Diversidade: o mundo está mudando a passos largos e a questão da diversidade veio à tona com força. Finalmente a comunidade tecnológica está oferecendo ferramentas para profissionais de eventos combaterem a diversidade. E essa não é uma simples ação: significa ser agente de mudança, mudar a forma como os eventos acontecem, avançar, mudar o comportamento das pessoas com uma mensagem positiva.

 

Em Design de Eventos:

- Personalizável + Em Paralelo: na corrida de quem proporciona experiências mais individualizadas, os produtores de eventos estão adotando medidas cada vez mais drásticas para personalizar experiências. Nesse sentido, você já esteve em um ‘evento silencioso’, em que as palestras acontecem paralelamente, com os palestrantes dividindo o mesmo palco? O participante tem o poder de escolha nas mãos, bastando selecionar em seu aparelho de áudio o canal da palestra que quer ouvir. Inusitado? Pois saiba que está se tornando mais comum do que nunca, inclusive em eventos tech brasileiros.

- Todo mundo é designer: sem dúvida, os melhores projetos de eventos são resultado de exercícios coletivos com 3 ingredientes básicos. Primeiro, tempo para trabalhar com antecedência. Segundo, os designers de eventos mais bem sucedidos possuem talentos diversificados dentro da sua equipe. Equipe essa que se compromete profundamente no design dos eventos, sendo capaz de resolver os maiores desafios. Por último, os designers de eventos podem aplicar atualmente comprovadas metodologias visuais para projetarem seus eventos do começo ao fim.

 

Em Destino e Seleção de Local:

- É sobre capital intelectual, e não infraestrutura física: desde sempre os locais de eventos se vendiam pela sua infraestrutura: um centro de convenções grande, acomodações luxuosas. Contudo, infraestrutura hoje é um requisito básico para quem quer sediar eventos, não é mais diferencial. É preciso ir além. Por isso, hoje os destinos que mais se sobressaem são os que se fazem conhecidos por outras credenciais, como capital intelectual e centros de conhecimento. É preciso ser criativo, e saber vender seus diferenciais.

- Viva como um local: hoje busca-se muito que os eventos proporcionem experiências autênticas. As pessoas querem viajar para participar de eventos e ter a experiência verdadeira de um residente local, pegando transporte local, comendo comida local. As plataformas de economia compartilhada como Airbnb já se  ligaram nisso: o próprio Airbnb já ajuda viajantes a experimentarem viver por alguns dias como locais, oferecendo programas que possibilitam a interação entre residentes e turistas.

 

Em Mídias Sociais e Marketing Digital:

- Dados são tudo: é necessário apresentar dados para vender um evento não apenas para expositores e patrocinadores; hoje os participantes também querem ver números antes de se registrarem: percentagem de expositores por segmento, tópicos discutidos, crescimento no número de participantes, tudo isso ajuda as pessoas a decidirem se o evento será bom para eles ou não.

- FOMO – Fear of Missing Out: ou ‘o medo de ficar por fora’. Os tempos definitivamente são outros. A valorização de bens materiais deu lugar à experiência, como viagens e eventos. Assim, a disputa pelo tempo e atenção dos jovens se tornou acirradíssima. Curtidas e comentários em publicações de redes sociais têm motivado os consumidores a compartilharem suas experiências com amigos e seguidores. E quanto mais os eventos são comentados nas redes, mais novos participantes querem aderir a ele, pois não vão querer ficar de fora de algo que está tão em alta.

E aí, você concorda com essas tendências no mercado de eventos? Se quiser ver a lista completa com os 40 tópicos, clique aqui.

Os maus hábitos dos produtores de eventos

Será que você vai se identificar?

Maus hábitos dos produtores de eventos

O Event Manager Blog preparou uma lista com alguns maus hábitos que os produtores de eventos cultivam no dia-a-dia. Muitas vezes eles nos passam despercebidos mas, se reconhecemos, vale a pena ver se podemos melhorar, certo? Deixamos aqui nossa visão de alguns deles:

  1. Trabalhar dia e noite

O dia-a-dia corrido e sem muita uma rotina do produtor de eventos acaba fazendo com que nós trabalhemos em horários diferentes daqueles que seguem o tradicional 9h-18h, segunda a sexta. Acabamos fazendo home office muitas vezes, por conta dessa falta de horários mais regrada. Trabalhar em casa é ótimo, mas se não tivermos foco facilmente ficamos horas a fio sem parar de trabalhar e esquecemos de descansar. Se for esse o caso, estipule horas de trabalho e se policie. Descansar é tão importante quanto trabalhar!

  1. Ficar afobado em momentos de estresse

Muitos produtores de eventos deixam transparecer – não só à equipe, mas também aos convidados do evento – quando estão sob pressão. Realmente a pressão ocorre, mas o melhor é ser super profissional nesses momentos, e guardar para si os milhares de pensamentos, responsabilidades e decisões que possam estar passando pela cabeça e, principalmente, não deixar que a afobação tome conta do clima do evento corporativo. Afinal, aos outros pode passar a impressão de que as coisas não estão sob controle.

  1. Não ouvir

Na correria do dia-a-dia, às vezes o produtor de eventos se vê tão envolvido com suas tarefas que acaba esquecendo de prestar atenção no que os outros dizem. E  nessas, podem ser perdidas informações preciosas e detalhes que fariam diferença no resultado final do evento corporativo. Por isso é super importante ouvir o que sua equipe, fornecedores e demais envolvidos têm a dizer.

  1. Ser impulsivo

Confiar na intuição pode ser ótimo. Confiar na experiência então, maravilha. Ideias bem pensadas são sempre mais seguras do que decisões tomadas no impulso. Cuidado, pois a impulsividade pode custar dinheiro – não apenas o seu, mas o do seu cliente ou patrocinador.

  1. Querer ser autossuficiente

Saiba dividir as tarefas com a sua equipe, delegar e, principalmente, confie nas pessoas com as quais você trabalha. Em um planejamento de eventos já há muito trabalho a ser feito mesmo com um bom time, imagina sozinho. Sempre que  precisar, peça também conselhos e dicas para profissionais mais experientes e tenha a mente sempre aberta a novas ideias e aprendizados. Afinal, a gente nunca para de aprender.

  1. Achar que também é um convidado

Festas, celebridades, viagens. A vida do produtor de eventos pode até ter um lado bem divertido, mas não se engane, ainda assim é trabalho (e muito trabalho!). Mantenha sempre o foco profissional durante a entrega de um evento corporativo, afinal, você não é mais um dos convidados, mas sim quem está o responsável por fazer tudo aquilo acontecer.

A i2 Produções foi responsável pela cenografia da Casa Austrália para a Rio 2016

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 já começaram e por aqui estamos no clima.

Casa Austrália para a Rio 2016Para quem não sabe, as competições olímpicas e paralímpicas ocorrem em quatro regiões da cidade: Barra da Tijuca, Zona Sul, Maracanã e Deodoro. Contudo, há programações ocorrendo por todo o Rio. Os países das delegações participantes, inclusive, também entraram no clima e vão sediar muitos desses eventos. A ideia é que o clima de festa dos jogos domine a cidade maravilhosa e conquiste moradores locais e visitantes.

Cenografia da Casa AustráliaE a Casa Austrália foi uma delas. A i2 Produções foi a escolhida para ser a responsável pela cenografia e por fazer a montagem do espaço da Casa Austrália para a Rio 2016. É claro uma grande honra para nós! O foco da casa será em três segmentos: turismo, negócios e educação.

Casa AustráliaA montagem aconteceu no Centro de Convenções Bolsa do Rio na Praça XV de Novembro, durante os dias 6 a 12 de agosto.Responsáveis pela cenografia da casa AustráliaO visitante pode prestigiar uma exposição fotográfica sobre inovações australianas, vivenciou a experiência de turismo em realidade virtual 360° e assistiu à seminários de educação voltado para pessoas interessadas em estudar no país.Jogos Olímpicos Rio 2016

Como a realidade virtual está sendo adotada nos jogos olímpicos

Realmente, não se pode negar que a tecnologia revoluciona as nossas vidas (vejam o Pokemon Go!). É impressionante ver os avanços e as novidades que aparecem a cada dia, e que acabam fazendo parte do nosso cotidiano.

Um exemplo disso pode ser visto nos Jogos Olímpicos Rio 2016: a rede de TV estadunidense NBC e a empresa de tecnologia Samsung firmaram parceria para usar a realidade virtual (VR) na transmissão dos Jogos – serão 85 horas da competição disponíveis em realidade virtual para os usuários do Samsung Gear VR, o óculos de realidade virtual da Samsung. Essa parceria pode, sem dúvidas, ser uma das novidades mais interessantes do evento, principalmente, é claro, para quem é ligado em tecnologia. Ainda mais, se for considerado que mais de 1 milhão de pessoas experimentaram o óculos em abril deste ano, nos EUA.

Espera-se que a ação dê à tecnologia a chance de brilhar durante todo o período dos Jogos. Segundo a revista Adweek, “a filmagem em VR incluirá atuações do basquete masculino, ginástica, atletismo, vôlei de praia, mergulho, boxe e esgrima”. Pacotes especiais para essas modalidades serão oferecidos pela NBC, que ajudará a distribuí-los pelo NBC Sports App.

Realidade virtual está sendo adotada nos jogos olímpicos

Para proteger os interesses da rede de TV, a programação em VR será passada com um dia de atraso. Mesmo assim, acredita-se que a experiência de imersão 360o dará uma nova perspectiva aos fãs – de esporte e de tecnologia. Mesmo porque não se pode dizer que será uma mera reprise, já que será uma experiência de imersão, e isso muda tudo.

Realidade aumentada no jogos Rio 2016

Como disse Gary Zenkel, presidente da NBC Olympics, na ocasião da divulgação da parceria, “os fãs olímpicos podem ser transportados de espaços emblemáticos, como o Estádio do Maracanã, com uma visão sem precedentes da cerimônia de abertura, para a praia de Copacabana, em uma experiência de imersão no vôlei de praia, num cenário perfeito para o esporte”.

Realidade virtual Rio 2016

Esse é um extraordinário exemplo de como aproximar a realidade virtual de um grande número de pessoas. Uma ideia que pode inspirar não apenas profissionais de marketing, mas também produtores de eventos a usar a VR em ações inovadoras, proporcionando experiências únicas.

Organizando eventos para os millennials

Muito tem se falado sobre a geração dos millennials. Com idade hoje entre 18 a 34 anos, constituem atualmente 30% da população brasileira, e estima-se que representarão 75% da força de trabalho até 2025 – ou seja, em menos de 10 anos eles serão a grande maioria dos consumidores do país.Eventos para Millennials

Como a realização de eventos é uma estratégia de marketing muito adotada pelas empresas, é fundamental conhecer o perfil do público-alvo e que tipo de ações e estratégias serão mais efetivas com ele.

Se você tivesse que planejar um evento corporativo para os millennials, como você faria? Aqui temos algumas dicas.

Para a geração dos millennials, um evento interessante:

- É digital: não é para o evento ser virtual, e sim estar presente no meio digital. Afinal, uma das principais características dessa geração é que eles já cresceram conectados. Estão o tempo todo com um smartphone nas mãos, e esperam que os eventos aproveitem a tecnologia para tornar tudo mais acessível, fácil e divertido. Lembrando que eles gostam de registrar os momentos no Snapchat e no Instagram, por exemplo, pense em uma decoração que possa ser aproveitada nessas horas; tenha disponível uma boa conexão de internet; traga tecnologias inovadoras para eles conhecerem.

Prende a atenção: um grande desafio, já que se distraem facilmente com seus smartphones, notificações, redes sociais, e todo um mundo de informações nas suas mãos. E se entediam facilmente também. Alguns os chamam de geração ‘Always on’. Por isso, os produtores de eventos que conseguem entretê-los saem na frente. Sessões muito longas de palestras não funcionarão; mesmo que o palestrante seja muito bom, uma hora eles vão se dispersar. Organize sessões mais curtas, com atividades interessantes e divertidas durante o intervalo. Eles voltarão renovados para a próxima sessão de palestras. Outra dica: complemente o que está se passando no palco com disponibilização de conteúdos relevantes para tables e smartphones, e assim mantenha-os engajados.

Tem um propósito: dizem que quando um millennial procura um emprego, ele não qualquer trabalho em troca de um salário; a busca real tem um propósito maior. Em eventos, isso significa que eles querem maximizar suas experiências, conectando a experiência do evento com algum propósito.

Mas a dica mais importante é: não se baseie apenas em estereótipos. Essas são dicas super válidas, obviamente,  e valem a pena serem consideradas nas estratégias de planejamento de um evento corporativo, mas o mais importante mesmo é entender quem é seu público e saber traçar estratégias eficazes, independentemente do nome da geração. Nem todos na faixa etária de 18 a 34 anos terão os mesmos gostos e ideais. Essas mesmas dicas podem ser usadas para pessoas entre 35 e 45 anos, talvez? Pense nisso!

i2 no lançamento do perfil do Palmeiras no Spotify

Pela primeira vez o Spotify fez uma parceria com um time de futebol brasileiro. A parceria inédita foi fechada com o Palmeiras, e o Spotify foi lançado como o Player Oficial do time. E nós da i2 Produções participamos dessa campanha, fazendo acontecer junto com essas duas grandes marcas.

Confira como foi

O lançamento da parceria foi feito tanto dentro do estádio como em campanhas nas redes sociais, alcançando assim um número muito alto de torcedores.

Para o dia 25/05, quando ocorreu um clássico entre Palmeiras e Fluminense para o Campeonato Brasileiro, o Spotify preparou um kit especial para os jogadores e equipe técnica incluindo uma edição especial de um fone de ouvido Sony + Spotify e um código para usar o Spotify Premium durante seis meses. Quem não ficou fora dessa ação foram os “influenciadores” palmeirenses, que também ganharam o kit para poder espalhar a novidade entre os torcedores.

A estratégia da campanha foi incrível: o Spotify foi a primeira marca a poder participar da entrada dos times em campo e ter exposição durante o hino nacional. O impacto foi grande: naquela partida, 28.534 torcedores (de ambos os times) marcaram presença no estádio.

Os fãs não ficaram apenas assistindo: fez parte da ação no estádio a distribuição de 6.000 toalhas, e durante o intervalo, 800 toalhas foram atiradas para as arquibancadas.

Nas redes sociais o barulho do lançamento da parceria também foi grande:

– o perfil oficial do Palmeiras no Instagram ganhou mais de 400 novos seguidores em 24 horas

– foram mais de 89 mil interações nos posts publicados nas redes sociais, com alcance estimado de 9 milhões de pessoas

– estima-se que o ganho de mídia foi de aproximadamente US$110,000.00

i2 no lançamento do Palmeiras no Spotify

Sociedade Esportiva Palmeiras no Spotify

Palmeiras no Spotify

i2 no lançamento do perfil Palmeiras no Spotify

i2 no lançamento do perfil do Palmeiras no Spotify

O perfil verificado do Palmeiras no Spotify foi bastante movimentado também. Só para dar uma ideia: de 28 de maio a 6 de junho foram criadas oito playlists, conquistados mais de 10.500 seguidores e tocados mais de 200 mil minutos de música pelos fãs através das playlists oficiais.

A ação ainda alcançou uma audiência estimada de 4,9 milhões de pessoas na transmissão da partida pela tevê e pelo rádio.

Para fazer tudo isso acontecer, a i2 foi responsável pela produção do material e dos fones para os jogadores (usados por eles na hora do hino nacional). A equipe da i2 também planejou a dinâmica da ação (como as bazucas que dispararam toalhas), disponibilizou staff, e fez a distribuição dos materiais e a comunicação no intervalo.

12 dicas para sobrar mais tempo no dia-a-dia dos produtores de eventos

Que a gente tem uma vida corrida, ah, isso é inegável! Produtores de eventos trabalham enquanto todos se divertem, porque eventos podem acontecer de manhã, à tarde, à noite, nos fins de semana. Não existe regra. Dá a sensação de que não sobra tempo para mais nada – quem aqui se identifica? Mas, com organização e disciplina, você vai ver que vai aparecer um tempo extra no seu dia para você conseguir desacelerar.

O site Event Manager Blog divulgou uma lista com essas dicas valiosas, e nós trouxemos nossa visão delas para vocês.

Dicas para sobrar mais tempo no dia-a-dia dos produtores de eventos

Fonte: Graphic Stock

Dicas para fazer sobrar um tempinho no final do dia

  1. Crie uma rotina positiva

Quem trabalha com eventos dificilmente consegue ter uma rotina. Contudo, a rotina ajuda as pessoas a terem uma vida mais organizada e produtiva. Para ficar mais fácil, tente adotar hábitos e respeitar um cronograma. Mesmo pequenas coisas, como responder e-mail durante um determinado período do dia, irá liberar mais tempo na sua agenda. Você vai ver que seu trabalho se tornará menos frenético e fluirá melhor.

  1. Comece o dia cedo

Para a grande maioria das pessoas, acordar cedo é um martírio. Mas, começar o dia cedo tem suas vantagens e o esforço vale a pena. Saindo mais cedo da cama você terá uma horinha a mais no seu dia – parece pouco, mas isso terá um forte impacto em tornar o dia mais produtivo. A dica é começar aos poucos, levantando 15 minutos mais cedo a cada semana e, ao final do mês, você já estará saindo da cama uma hora antes do que de costume. Aproveite esse tempinho logo cedo para fazer algo que gosta, como ir para a academia, escrever ou preparar um super café da manhã. Ter um começo de dia produtivo e agradável te deixará mais motivado a continuar com a nova rotina.

  1. Ajuste suas horas de trabalho

Você produz mais de manhã ou é daqueles que está com toda energia à noite? Obviamente os eventos acontecem em qualquer período do dia, mas você pode se programar para fazer a maior parte das suas tarefas no período do dia que você sabe que rende mais.

  1. Organize horas oficiais para o escritório

É normal que produtores de eventos com cargos de gerência ou mesmo proprietários da empresa tenham uma flexibilidade de horários maior. Contudo, muitas vezes isso os leva a trabalharem mais, sem hora certa para pararem. Se você se reconhece nessa situação, tente determinar horas ‘oficiais’ para trabalhar no escritório, como se tivesse mesmo que se reportar a um chefe. Nesse tempo, foque no trabalho que precisa ser feito e você verá que no fim do dia, terá mais tempo livre.

  1. Automatize tudo que puder

A automação é uma forte tendência, que já faz parte da rotina de muitas empresas. De e-mails marketing às redes sociais, para tudo hoje há uma solução de automação. Então, tire proveito disso. Analise todas as tarefas que você faz normalmente e pense quais podem ser programadas com antecedência. Assim que você automatizar algumas tarefas, elas serão feitas sem necessidade de qualquer  trabalho adicional seu.

  1. Técnica Pomodoro

A técnica Pomodoro consiste em pequenos momentos muito produtivos de trabalho, divididos por curtos intervalos. A ideia é se tornar mais produtivo sabendo que terá um intervalo logo mais. É ótimo também para incentivar as pessoas a saírem um pouco da mesa e se movimentarem. Há inclusive ferramentas na web que ajudam, com o Tomato Timer.

  1. Cheque os e-mails com menos frequência

É um vício checar a caixa de entrada, não é mesmo? Mesmo quando não estamos aguardando por nada especial, abrimos para ver se entrou e-mail novo. E não nos damos conta do tempo que perdemos fazendo isso. Para ser mais produtivo, tente checar os e-mails em certas horas, como no começo e no final do dia. Não é fácil, mas faça logout da sua conta no smartphone, para as notificações não te tentarem, e feche a janela no computador também. Ao checar a caixa de entrada com menos frequência, você conseguirá ser mais estratégico nas respostas. E ainda, vai ver que poderá concluir outras tarefas mais rapidamente, já que não estará parando toda hora que um e-mail chegar, perdendo todo o foco.

  1. Evite ser multitasking

Antes ser multitasking era um requisito sempre pedido em um profissional de eventos. Entretanto, quando fazemos muitas tarefas ao mesmo tempo não conseguimos nos dedicar 100% a nenhuma delas, e corre-se o risco de deixar passar despercebidos detalhes importantes. Em alguns momentos é importante ser multitalking – por exemplo, na hora que um evento está ocorrendo – mas nos trabalhos pré e pós-evento é importante saber focar em um projeto de cada vez para aumentar a qualidade e eficiência na entrega.

  1. Desconecte

Talvez esse seja um dos desafios mais difíceis dessa lista. Em um mundo tão absurdamente conectado, se desconectar requer muita força de vontade. Mas experimente fazer isso por uma ou duas horas e você verá que a concentração será mil vezes maior, principalmente em atividades que não sejam operacionais, como escrever, criar, editar, estudar. Muito mais produtividade em muito menos tempo.

  1. Contrate suporte apropriado

Por mais que tentemos dar conta de tudo, chega uma hora que precisamos de ajuda. Por isso, saber delegar e confiar no trabalho dos outros conta muito. Que tal pedir para alguém fazer aquela tarefa que você não gosta, não está com tempo ou não é tão bom? Com certeza há gente interessada em um estágio ou trabalho temporário. Tenha claro o perfil do candidato que precisa, e não tenha receio de gastar com contratações quando precisar de assistência. Verá que não será gasto, e sim investimento.

  1. Procure ajuda de voluntários

Voluntários são uma grande ajuda para produtores de eventos. Procure voluntários que possam te ajudar a realizar grandes eventos, que demandam muito tempo ou trabalho. Ter um grande grupo pode ajudar esses projetos a fluírem super bem, além de economizar tempo, energia e, claro, dinheiro.

  1. Analise seu tempo

Se você estiver com a sensação de que está difícil manter o trabalho em dia, deve ser hora de pensar em como você gasta seu dia. Será que não está perdendo muito tempo em redes sociais ou no intervalo do cafezinho? Lembrando que fazer pausas é importante, mas se perder no tempo irá atrapalhar muito a produtividade.

Um dia tem apenas 24 horas, ainda não inventaram uma máquina capaz de prolongar o dia. Entender o seu dia-a-dia e como ele pode render mais é super importante.

Saindo do básico nos eventos corporativos de integração de equipes

Quem trabalha com produção de eventos já pode muito bem ter ouvido de algum cliente: eventos de integração de equipe realmente funcionam, dão o resultado esperado, ou no fim são uma perda de tempo?

Quando feitas corretamente, as atividades de integração de equipes conseguem estreitar o relacionamento entre os funcionários, aumentando a confiança dentro da equipe, diminuindo atritos e fortalecendo a comunicação e o trabalho colaborativo. É uma ótima estratégia motivacional para trazer mais energia no dia-a-dia e entregas mais criativas e eficientes.

O Mashable destacou como algumas empresas – algumas delas dentre “as melhores empresas para se trabalhar” – saem do básico nos eventos corporativos de integração de equipes. Confira e se inspire:

  • Spongecell – a Spongecell é uma premiada agência de tecnologia de publicidade. Os seus eventos corporativos de integração de equipes são de nível global: funcionários de todos os escritórios se reúnem na sede de Nova Iorque por uma semana – uma vez por ano para toda a empresa, e duas vezes por ano para os departamentos. O evento de integração, que aborda troca de ideias, colaboração em projetos e até mesmo a prática de esportes, é uma oportunidade para os funcionários construírem relacionamentos e contribuírem com seus colegas de área, bem como colegas com os quais não têm muito contato no dia-a-dia.

Eventos corporativos de integração de equipes

Fonte: http://mashable.com/

  • SoftRock – há maneira melhor de se criar espírito de equipe dentro e fora do escritório do que começar um time esportivo? Afinal, jogar – e trabalhar – como time requer comunicação constante e um esforço conjunto para se alcançar os objetivos. É assim que pensa a SoftRock, uma companhia de mídia premiada, que utiliza competições esportivas nos seus eventos de integração de equipes. Além disso, a empresa encoraja os empregados a pensarem em novas atividades de integração, proporcionando-lhes espaço e suporte.
  • Chegg – o site de revenda de livros estudantis Chegg acredita que uma empresa que trabalha unida por uma causa social não apenas incentiva o trabalho em equipe, como também presta uma contribuição valiosa à comunidade. Além disso, participar de eventos filantrópicos pode ser bom para os negócios. A empresa mata dois coelhos numa cajadada só ao encorajar os funcionários a participarem de atividades de integração de equipes que beneficiem a comunidade – com isso esses funcionários ganham cindo dias de folga por ano. Os projetos voluntários vão desde o plantio de árvores e construção de casas à doação de comida aos necessitados.
  • Snagajob – o Snagajob é uma rede de trabalhos por hora para candidatos e empregadores. Para a empresa, criar um certo nível de competição entre os funcionários não é só saudável como fortalece os laços profissionais. Nos eventos corporativos de integração de equipes a empresa realiza o “Office Olympics”, em que funcionários de diferentes departamentos formam times e competem em vários desafios relacionados ao negócio durante o horário de almoço. A Zurb, uma empresa de design, é outra que incentiva a competição saudável – os funcionários se reúnem para solucionar desafios criativos em apenas 15 minutos. Atividades de integração como essas são ótimas porque demandam baixo investimento, rápida implementação e ainda criam uma atmosfera de trabalho super agradável.

Por que você deveria conhecer o Pint of Science

Por que você deveria conhecer o Pint of Science

A resposta é simples: porque o Pint of Science é um festival que leva a ciência para a mesa de bar. Perfeito, não? É na mesa de bar que aparecem os maiores experts em vários assuntos, que vão de futebol e política, passando pela astrologia até chegar na gastronomia e economia. Em uma mesa de bar fala-se de tudo, e todos são super entendidos sobre qualquer assunto! Mas e quando se trata da área científica, será que as pessoas têm a mesma desenvoltura para tratar do assunto?

Afinal, o que é o Pint of Science?

A ideia do Pint of Science nasceu de dois cientistas pesquisadores do Imperial College London, Michael Motskin e Praveen Paul.

Em 2012, eles organizaram um evento chamado “Meet the Researchers” (na tradução, “Encontre os Pesquisadores”), que tinha como objetivo levar pessoas com Mal de Parkinson e de Alzheimer, doença do neurônio motor e esclerose múltipla para verem, em seus laboratórios, os tipos de pesquisas em que estavam trabalhando. Como eles próprios dizem no site, o evento foi inspirador tanto para os visitantes como para os próprios pesquisadores. E daí eles pensaram que se as pessoas estão dispostas a irem aos locais de trabalho dos cientistas, os cientistas também deveriam sair para encontrar as pessoas do lado de fora. E foi assim que nasceu o festival Pint of Science, em maio de 2013, com grandes nomes do meio científico em campos variados dispostos a conversarem com os amantes da ciência – e da cerveja – sobre seus achados e inovações.

Um festival que reúne cerveja e ciência em uma mesa de bar não tinha como dar errado!

O evento busca transformar a informação científica em algo divertido, envolvente e acessível, e disponível, claro, em pubs. A ideia é tirar da cabeça das pessoas que a ciência é algo complicado de se entender ou distante da nossa realidade. Os organizadores se esforçam em levar os cientistas mais interessantes para falar sobre suas pesquisas, e tudo o que as pessoas precisam fazer é se sentar e ouvir enquanto tomam sua cervejinha, e depois ainda podem fazer perguntas e debater.

Onde o Pint os Science acontece?

O Pint of Science tem se espalhado tanto que já chegou ao Brasil. Aliás, em maio desse ano o evento aconteceu em 12 países simultaneamente (e mais de 100 cidades): Reino Unido, Irlanda, França, Itália, Estados Unidos, Espanha, Alemanha, Brasil, Austrália, Canadá, Áustria e África do Sul. É possível encontrar no site de cada país as cidades envolvidas e os cientistas e temas abordados. Para acessar o site da edição brasileira, clique aqui.

Pint of Science

Fonte: http://pintofscience.com.br/

A ciência está tão presente em nossas vidas que muitas vezes nem nos damos conta. O Pint of Science traz o campo científico para perto de nós, em uma mesa de bar (!) – jeito mais simples, impossível – e nos ajuda a enxergar como o trabalho dos cientistas é importante e influencia demais nosso cotidiano.
A gente adora iniciativas como essas, e vocês?!