Meerkat, app que pode revolucionar a transmissão de eventos

Sempre que grandes eventos acontecem (ou nem tão grandes assim), é normal vermos uma onda de tweets dos participantes, contando em tempo real o que está acontecendo. Não só tweets, como fotos no Instagram, clicadas e publicadas na hora, e tudo compartilhado no Facebook. Isso já é comum de vermos acontecer, os presentes compartilhando o que estão vendo, fazendo inveja em quem não pôde participar, mas dando a eles a chance de acompanhar tudo em tempo real, à distância. A novidade é o Meerkat, um app pode revolucionar – ainda mais – a transmissão de eventos.

No SXSW, South by Southwest, o grande festival e conferência que acontece em Austin, no Texas, só se fala no Meerkat, um novo aplicativo de transmissão ao vivo que foi lançado há menos de um mês, mas já está fazendo muito barulho. Vários painéis e palestras do evento foram transmitidos ao vivo pelo app por participantes comuns, empresários de grandes corporações, jornalistas, profissionais de tecnologia, e outros, todos querendo experimentar a novidade, o que gerou um verdadeiro buzz. Como comentou Bryan Kramer, C.E.O. da agência de marketing digital PureMatter, “você não consegue dar dois passos sem ver alguém usando o Meerkat aqui (no SXSW)”.

Meerkat, app para eventos

Embora os posts gerados por essas transmissões sejam efêmeros, e a qualidade da imagem e do som não sejam perfeitas – são vídeos feitos pelo celular, sem tripé – é provável que quem esteja assistindo não se preocupe com isso. Na verdade, o que parece estar surgindo é uma transformação no modo como eventos como o SXSW são transmitidos por todo o mundo. Daqui para frente, qualquer evento, seja uma feira, convenção, festa, show ou workshop, pode ser afetado por essa tendência. Basta uma conexão com internet e pronto, quem não foi convidado para a festa poderá se juntar, ao menos virtualmente, à lista dos privilegiados participantes.

Enquanto o Meerkat – atualmente disponível apenas para iOS – é necessário para fazer a transmissão ao vivo do vídeo, a sessão pode ser assistida por pessoas que não tenham o app, via celular ou computador. O app gera um tweet que anuncia o início da transmissão, e o link também pode ser compartilhado no Facebook ou outras redes sociais. E quem está filmando pode salvar o vídeo para subir posteriormente no YouTube, por exemplo. Quem está assistindo pode dar ‘like’, retweetar ou comentar.

O Meerkat pode ser uma preocupação a mais para organizadores de eventos, já que será quase impossível manter alguma exclusividade, ou pode ser um benefício a mais, ao trazer mais gente falando sobre o evento, gratuitamente.

7 TED Talks que todo organizador de eventos deveria assistir

O BizBash (sempre comentamos aqui que adoramos esse site :)) organizou uma lista com 7 TED Talks que todo organizador de eventos deveria assistir. E quem já viu pelo menos algum TED Talk, de qualquer tema, sabe que os vídeos são inspiradores – e quem ainda não viu: vale a pena parar um pouquinho por dia para conferir cada vídeo dessa lista.

O TED2015 aconteceu na segunda quinzena de março e alguns talks tiveram muita repercussão, como o da ex-estagiária da Casa Branca e atual ativista social, Monica Lewinsky, o da artista performática Marina Abramovic, o ganhador do Prêmio Nobel 2014 Kailash Satyarthi e o criador do iPod, Tony Fadell.

Por isso, para entrar no clima do TED e do pensamento inovador que a conferência promove, confira a seleção do BizBash para inspirar mudanças, novas ideias e melhores estratégias.

Simon Sinek – a importância do porquê

Para organizadores de eventos, Sinef oferece um olhar sobre os motivos por trás do sucesso da Apple e sua teoria que “As pessoas não compram o que você faz; elas compram o porquê você faz. O objetivo não é fazer negócio com aqueles que precisam do que você tem. O objetivo é fazer negócio com pessoas que acreditam no que você acredita.”.

 

Seth Godin – comunidades apaixonantes

O autor, blogueiro e empreendedor é conhecido como uma voz poderosa no mundo do marketing. Em 2009 ele falou no TED sobre o conceito de tribos, pessoas conectadas por interesses que podem provocar um impacto maior do que a massa.

 

Sherry Turkle – como a tecnologia tem impactado a conexão e a comunicação entre as pessoas

No TED2012, Turkle falou sobre como a tecnologia criou uma hiper conectividade, mas também a ilusão do companheirismo. É uma perspectiva interessante para os organizadores de eventos, ao contar como o cenário digital tem redefinido o valor das relações presenciais e das conversas face a face.

 

Jinsop Lee – projetar para os cinco sentidos

O designer industrial compartilhou uma lição importante que ele aprendeu na sua carreira: o envolvimento dos cinco sentidos leva a experiências mais memoráveis. “Você vê, até agora, nós designers, temos focado principalmente em fazer coisas que sejam bonitas, e com um pouco do táctil, o que significa que temos ignorado os outros três sentidos… Então, e se começássemos a usar a teoria dos cinco sentidos em todos os designs?”.

 

David Grady – reuniões ruins

Grady zomba das reuniões ineficientes, argumentando que enquanto os encontros são importantes para a colaboração, os participantes deveriam compreender melhor os objetivos ao invés de apenas aceitar convites sem pensar. Para organizadores de eventos, a apresentação pode inspirar novas estratégias para tornar as conferências, convenções e outros eventos mais produtivos e agradáveis.

 

Morgan Spurlock – transparência da marca, identidade e patrocínio

O cineasta explica como e porque ele criou o The Greatest Movie Ever Sold, um documentário sobre propaganda, marketing e produto.

 

Joi Ito – inovação de baixo para cima

O diretor do MIT Media Lab contou no TED2014 sobre como ele formou um grupo de pessoas online para rastrear os níveis de radiação depois do terremoto de 2011 do Japão. Ele se vê não como um futurista, mas como um “agorista”. “Eu acho que as regras tradicionais que temos para as instituições não funcionam mais, e a maioria de nós aqui funciona com um conjunto diferente de princípios.”.

Mares Filmes, nova parceira da i2 Produções

Estamos muito felizes com essa novidade quentinha: a Mares Filmes é a mais nova cliente da i2 Produções.

Sueli Tanaca, diretora comercial da Mares Filmes, com mais de 300 lançamentos em seu currículo comentou: “como nós temos, neste momento, filmes mais de arte, queremos fazer ações de marketing diferenciadas, ações de eventos diferenciados e tentar descobrir outras maneiras de se comunicar com esse nicho”. E foi aí que a i2 entrou.

Para o lançamento do filme “Frank” (www.frank-film.com) optamos por fazer ações bem criativas, divulgando a imagem do personagem principal do filme em vários pontos turísticos e culturais da cidade de São Paulo.

Filme Onde está Frank

A i2 tem realizado ações de intervenção com o Frank em eventos e locais que tenham conexão com o filme. O personagem já passou pela Feira Plana, que aconteceu no MIS nos dias 7 e 8 de março, e também foi em uma sessão especial de cinema do Espaço Itaú da Augusta. E mais intervenções estão programadas. Para quem quiser acompanhar, basta procurar no Instagram a hashtag #ondeestafrank (o Instagram da i2 Produções é o https://instagram.com/i2producoes/). O filme está previsto para estrear no dia 16 de abril.

A repercussão das intervenções tem sido muito positiva. Algumas pessoas reconhecem o Frank imediatamente, por ser um personagem já conhecido, e mesmo quem não o conhece está curtindo tirar fotos e interagir com ele.

A Mares Filmes é uma distribuidora independente, que atua há dez anos no mercado, e nos últimos cinco tem focado na distribuição em cinema. Hoje ela conta com mais de 30 filmes a serem lançados e continuará contando com a parceria com a I2 trazendo mais ações diferenciadas para outros filmes independentes.

10 Tendências de consumo para 2015

Agora que o carnaval passou e o ano finalmente começou (ok, começou faz tempo para a maioria de nós!), chegou a hora de arregaçar as mangas. E para ter sucesso, nada melhor do que estar por dentro das principais tendências de consumo para 2015.

Crise hídrica, escândalos, alta do dólar, protestos. Consumidores cada vez mais conscientes, falando diretamente com as marcas e sobre as marcas nas redes sociais, apoiando campanhas e ações que tenham impactos reais em suas vidas. Muito tem acontecido, e para conseguir alavancar seu negócio em um ano tão movimentado, a trendwatching.com trouxe um relatório com as 10 tendências de consumo para 2015, considerando marcas da América Latina & Central. Aproveite esses insights, veja quais poderá aproveitar nos seus negócios e supere a expectativa de seus clientes com as ações mais pertinentes para a sua empresa, incluindo, claro, a organização de eventos corporativos.

10 Tendências de consumo para 2015

10 tendências latino-americanas de consumo para 2015

1. IN-HAND BRANDS

Sirva os consumidores no lugar certo e na hora certa. Os consumidores, cada vez mais ocupados, estão com mais expectativas e menos paciência. Marcas espertas estão integrando-se à vida das pessoas com um preciso senso de urgência. Em 2015, os consumidores irão demandar marcas que acrescentem recursos e criem atalhos que acelerem as entregas.

2. BRIGHT IS BEAUTIFUL

Alimente o amor pelo conhecimento como status. Além de integrar o aprendizado e experiências literárias ao dia a dia dos consumidores, pense como você pode ajudar os consumidores a expressar (ou exibir) seus conhecimentos. Pode ser via redes sociais? Na América Latina, as pessoas gastam mais tempo nelas do que em qualquer outro lugar do mundo, em torno de 8.67 horas por mês (comScore, 07/2014). E se a oportunidade estiver no universo offline? Por que não na realização de um evento?

3. RECONCILIATION BRANDS

Posicione-se na luta contra a desigualdade. Apesar de todo o progresso, há ainda muita desigualdade e barreiras que separam a população da região. Dificuldades financeiras, desigualdade e preconceitos são questões que as marcas precisam parar de evitar. A lacuna entre ricos e pobres é uma questão séria para 68% dos brasileiros (Pew Research, junho de 2014). Marcas corajosas (grandes e pequenas) irão abraçar esta discussão.

4. DEMOCRATIC PRICING

Deixe os consumidores opinarem. Depois de viver anos de flutuação de preços, os consumidores, agora mais confiantes, sabem o quanto produtos e serviços devem custar. Esses consumidores querem participar da precificação. Deixe que eles mostrem o quanto valorizam sua marca.

5. INSIDE OUT

Ajude os urbanoides a aproveitar espaços ao ar livre. Os latino-americanos andaram se escondendo (especialmente da violência urbana) em shoppings, em seus carros e em condomínios. Mas, desde 2013, esses consumidores estão redescobrindo o valor de ir às ruas. Em 2015, os consumidores querem continuar a se reunir ao livre – pense nos food trucks e nos parklets. Como sua marca vai ajudá-los a aproveitar melhor o espaço público? A organização de eventos pode ser uma ótima estratégia.

6. PLAYFUL PERKS

Nas Américas do Sul & Central, as marcas frequentemente recorrem a um tom sério para serem vistas como respeitáveis. As redes sociais mudaram esse cenário e as interações passaram a ser mais humanas: 73% dos consumidores do Brasil esperam que as marcas construam relações significativas com eles (Edelman, outubro de 2014). Em 2015, as HUMAN BRANDS vão estimular os consumidores com recompensas divertidas e interações surpreendentes.

7. CITY CONNECTIONS

Os solitários moradores das cidades irão amar marcas que possam uni-los. Graças à contínua urbanização e ao ritmo das grandes cidades (muito trabalho, pouco tempo livre), é comum que moradores não conheçam seus vizinhos. Sua marca é amigável o suficiente para ajudar as pessoas a se conectarem? Eventos corporativos podem ser uma boa solução para criar conexões.

8. OK COMMUTER

O cruzamento entre varejo e transporte é certamente uma das novas áreas mais interessantes a serem exploradas. Consumidores da região estão adotando novas formas de METRO MOBILITY (como apps de táxi e corridas compartilhadas). Conforme o status associado ao transporte muda da posse do carro a ter experiências únicas, a habilidade de comprar durante o trajeto será uma experiência valorizada. Em 2015, latino-americanos irão abraçar marcas que se encaixem em suas jornadas.

9. ONLIFE SERVICE

Acrescente controle e conveniência à vida online dos consumidores. Em 2015, enquanto os consumidores desejarem marcas que os ajudem a gerenciar suas vidas online, eles também irão esperar ser servidos e assistidos com total conveniência. As marcas devem ajudá-los a usar a tecnologia de maneira segura, mais saudável e mais produtiva.

10. BRAND STANDS

Comprometa-se com as mesmas causas que seus consumidores. De acordo com a pesquisa do Pew Research Center (06/2014), 72% dos brasileiros estão insatisfeitos com o país. Eventos como a Copa do Mundo e a Olimpíada fizeram os consumidores das Américas do Sul & Central (não apenas do Brasil!) repensarem o uso dos espaços públicos e a infraestrutura local, causando grande desejo de melhorar a região para que isso seja motivo de orgulho nacional. Em 2015, os consumidores irão esperar que as marcas tomem a dianteira e provem que são comprometidas com as mesmas causas que eles.

Bem-Vindos a i2 Produções

Começamos 2015 de cara nova! O novo site mostra quem somos, o que fazemos, os eventos e as últimas novidades do segmento.

Esperamos trazer em detalhes nossas produções, clientes, fornecedores e as tendências do mercado.

Sejam bem-vindos!

i2 Produções